Compromisso Precioso

Tags

, ,

Aqui em casa gostamos e temos muitos filmes guardados, muitos estão lá sem nunca terem sido vistos e procurando algo interessante para assistir, achamos Compromisso Precioso – um filme cristão, 1996, o que já seria um motivo de “fazer careta”, mas dê uma chance para você mesmo. O que acontece quando tudo parece se acabar, quando as orações ficam dificeis de serem pronunciadas, quando o propósito não entra na sua cabeça. Poucos permanecem para ver o final e famílias podem ser destroçadas. Uma bela história de Amor, dedicação, desafios e verdadeiras vitórias – mais do que aparenta. “Compromisso Precioso narra a história comovente do amor entre John e Ellen Brighton. Unidos eles enfrentam uma terrível doença impiedosa, o Mal de Alzheimer, que ou confirmará seu amor ou destruirá a família e seu casamento. Aqui há problemas na carreira profissional, nos relacionamentos familiares e uma confusão que só o poder de um amor real pode superar (Fonte:Gospel Goods)”

Anúncios

A flor, a semente e o jardineiro

Num rápido olhar, lá vão, barulhentas meninas, escandolosos rapazes, sorridentes, audaciosos, olhando dizem radiantes: Aqui estou! Olhem para mim, fiquem extasiados, bestificados. Rápidos vão de um lado ao outro, numa busca, numa procura, num querer saber, quem sabe o que … Mas a farra não tarda a terminar, pra falar a verdade, só existiu na mente de cada uma dessas fagulhas – apenas fagulhas, brilhantes como fagulhas, desaparecendo mais rápidas do que realmente existiram. Flores como são, belas, desabrocham, mas sem o jardineiro, não demoram as ervas daninhas – as que crescem sutilmente sem ser convidadas, aquelas que parecem ser e nunca são … Mas tomam conta, aniquilam, maltratam, trazem dor (pra não falar das rosas). Um jardineiro cuida de seu pedaço, cuida de pragas, prepara a terra, enriquece o solo, não lança ao acaso uma semente, nem despreza a planta promissora.

Simplesmente faça

Qualquer atividade requer no mínimo a vontade de fazer o necessário para dar certo. Não se restringe apenas a nossa atividade profissional, fala da forma de como nos relacionamos e nossa capacidade de compromisso. É incrivel como muitos olham de maneira equivocada sobre o que se espera da relação Empregador-subordinado ou em no caso relacionamento mais íntimo. A semelhança está no motivo pelo qual continuamos a reclamar das pessoas, de nossas atividades – mas continuamos lá.

Não espere ser compreendido, faça isto você mesmo, até porque não faz sentido para quem tem o poder de decisão – salvo raras exceções – lidar com sua dor de cabeça, com sua incapacidade social ou mesmo lidar com sua liderança. Não cabe aqui citar a justiça ou mesmo clamar pela democracia, termos tão mau discutidos. Trata de reconhecer o que temos de fazer e implementar. Sua chefe é uma workaholic ? Ele é um viciado a ponto de apenas confiar apenas no seu próprio entendimento ou você parou no tempo esqueceu que se não toma atitudes alguém as toma em seu lugar ?

Não preciso amar meu chefe, preciso tirar dessa relação, mesma que momentânea o necessário para ser bem sucedido. Em qualquer coisa.

É Preciso que seja empolgante!

Bom Dia a todos. Costumo dizer que muito do que fazemos, se fazemos bem, vem de estarmos satisfeitos com o que lidamos ou atuamos. Essa diferença torna arte qualquer atividade, traz novas definições a qualidade e intensidade em tudo que realizamos. Mas nem tudo o que fazemos podemos demonstrar o que realmente podemos fazer. Podemos alencar inúmeros motivos, mas sugiro, que tal ficarmos com os nossos?

Quem está numa mesma atividade a muito tempo, numa mesma roupa, numa mesma casa ou quem sabe até nasceu na mesma cama em que dorme há 30 anos (eu por exemplo) pode se surpreender com o novo e o empolgante, o inédito e o desconhecido.

Não tenho a citação decorada de Pero Vaz de Caminha – “Escrevo cartas sem aguardar resposta” – encarregado de escrever as cartas ao Rei, cartas essa enviadas por aves, que talvez chegassem ao reino. Penso na motivação de atravesar o Oceano, sendo orientado somente por instrumentos, num mar revolto, para chegar quem sabe num lugar desconhecido, o que iriam encontrar?

Penso no povo de Deus, sendo recém libertado, tropegos, desorientados, gerações de escravos sem opções. Guiados pela fé – nem sempre em alta – por um deserto, numa perigrinação de 40 anos … Em busca de algo empolgante, de uma promessa, de uma esperança.

Seja como for, comece agora a recolher suas provisões, prepare-se. A caminhada é inesperada, os resultados podem ser empolgantes, mas o primeiro passo é nosso. Deus está a favor, mas não faz sua escolha.

Que sejam dados passos, mas não olhe para eles … Não tente voltar. Prossiga. Talvez estejamos parados faz muito tempo.

Casa em construção

Meu apartamento está em obras. Desarranjo, bagunça, trabalho, cansaço, aborrecimentos, despesas, prazos vencidos… mas estou feliz. Em breve estarei mudando e isto não aconteceria sem os anos e anos de estudo para concursos, que me proporcionaram trabalho e a capacidade de, ainda que com parcelas a pagar, realizar o sonho da casa própria.No momento, há poeira em excesso, mas a casa está em construção. E isto me lembra que, durante os anos em que permaneci sentado, diante dos livros e nas salas de aula dos cursinhos, a casa também estava sendo construída. Assim como a sua, agora.Para o apartamento de hoje ter vindo a lume, vejo uma influência considerável da minha primeira reprovação, no concurso público para o Colégio Naval, quando contava com treze anos de idade. Àquele “não” somaram-se vários outros: fui reprovado em concursos para Oficial de Justiça, Juiz Estadual (duas vezes), Defensor e Promotor. Apenas a ajuda de Deus, a insistência nos concursos e uma obcecada busca pela correção das falhas fizeram-me chegar à fase dos “sim”: depois de alguma maturação, fui aprovado para Juiz Federal, Juiz Estadual, Defensor, Analista do Judiciário – TRF da 2ª Região e Professor da UFF. Vieram os anos como fiscal, depois como examinador, professor, escritor etc.

Foram novas casas que eu quis construir. E, em todos os projetos, houve dias em que pensei que não valia a pena cheirar a poeira nem carregar os tijolos. Talvez você esteja sentindo cansaço e desânimo; talvez esteja achando que há poeira demais em sua vida atual, paredes caindo, despesas extras etc. Ok… Bem-vindo ao clube!

Amigo, veja bem: você está construindo uma casa! É óbvio que tem de haver alguma bagunça, bastante trabalho a maior. Construção é assim mesmo. Escrevo para registrar que, quando estava nessa fase, a de aprender a passar em concursos (o que envolve vários momentos e aprendizados distintos), eu também sentia aquela incerteza, aquela angústia, preocupações com o que virá a ser. Contudo, foi essa construção trabalhosa e demorada que me abriu as portas do serviço público, o qual, depois de algum tempo, permitiu-me a aquisição da moradia e, agora, a sua reforma. Uma construção abre espaço para construções futuras.Você, hoje, está construindo uma casa maior para você e sua família. Não uma casa de alvenaria ou madeira, mas uma casa de espaço pessoal, trabalho, segurança, status, remuneração etc. E, sobre esta casa, após o preço certo de esforço e dedicação, tenho certeza de que o amigo poderá, caso queira, construir outras residências.Não sei quais são seus sonhos futuros: outros concursos, atividades outras, como música, “curtir” a família ou, conforme aconteceu comigo, resolver correr uma maratona. Só sei que, se você agüentar firme, em breve esta casa (o concurso atual) estará construída e, depois, outras casas virão. Virão, caso queira, pois conheço amigos que, passando em algum concurso, passaram a viver satisfeitos, desfrutando do cargo e de suas justas retribuições. As escolhas são sempre pessoais.Meu voto é de que você se saia bem na casa atual: preparar-se adequadamente para obter sucesso nas provas. Este sonho vai se realizar como fruto do próprio sonho, somado à capacidade de aprender a aprender, a fazer as provas, a corrigir as falhas, a estudar o tempo necessário para que toda a matéria decante-se em sua mente e que você desenvolva a capacidade de transmitir este conhecimento na hora do concurso. Pode parecer muita coisa… e é, mas dá para ser feito. Passar em concurso não exige nenhuma habilidade extra-sensorial ou miraculosa: é só resultado de trabalho e maturação.Portanto, amigo, quando estiver enfrentando o cheiro de poeira, receba minhas congratulações. Você estará sendo o engenheiro de um futuro mais promissor e luminoso.(texto de WILLIAM DOUGLAS RESINENTE DOS SANTOS, que é Juiz Federal, Titular da 4ª Vara Federal de Niterói – Rio de Janeiro. Graduado pela Universidade Federal Fluminense – UF

Li este texto e me lembrei dos sonhos que deixei para trás por conta do cansaço ou pela falta de compreensão do milagre que Deus realiza, primeiro em nós, depois no mundo que queremos mudar. Deus os abençoe ricamente.

Quem Disse Que O Amor Pode Acabar?

Catedral

“Eu não entendi porque nunca consegui
Te responder, se tudo que eu queria… era você
Não… sei o que dizer
Eu não percebi que a razão era maior
E adormeci, no momento mais difícil
Te perdi… Mas, nunca desisti
Quem disse que o amor pode acabar…?
Quem foi que disse que o amor pode acabar…?
Eu não percebi, que a razão era maior
E adormeci, no momento mais difícil
Te perdi… Mas, nunca desisti
Quem disse que o amor pode acabar…?
Quem foi que disse que o amor pode acabar…?”

É Verdade, dois corpos que desconhecem seu nome não conhecem o Amor,

Relacionamento sem Amizade, sem profundidade de sem sentimento passou longe do Amor,

Pois o Amor é um desenvolver, um crescer e transformar. Não usa e joga fora, não descarta, antes preserva.

Grandioso é o nosso Deus, Ele amou primeiro ….